O cinema do remix

Recentemente saiu um ótimo documentário chamado Tudo é remix. Feito em partes, ele fala sobre as formas da cultura se apropriar de algo já criado, combinando com novos elementos e dando uma roupagem nova. Isso funciona com a música, com a literatura e principalmente com o cinema. Tarantino é mestre nisso.

A discussão sobre o que é intertextualidade, ressignificação e cópia é grande e cheia de controvérsias.

Dessa vez o post trata dos cartazes de filmes que por coincidência – ou não – bebe nas mesmas fontes, deixando muitos com cara de cópia, baseadas em fórmulas prontas.

Veja e tire suas próprias conclusões:

1 – De costas e perigoso

2 – Rosto em cima e pessoa em miniatura embaixo

3 – De costas

4 – Na cama

5 – Olhão

6 – Natureza e fundo azul

7 – Ação + preto + laranja

8 – Correndo no fundo azul

9 – De pernas abertas

10 – Um rosto

11 – Com um vestidinho vermelho

12 – Mera semelhança

13 – Escrita na cara

Vi aqui.

Anúncios

Sobre vidarealinventada

Chato, curioso e inconstante.
Esse post foi publicado em Quase cult e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para O cinema do remix

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s